29.1.08

Agradecimentos



E pronto, chegou o momento de agradecer a todos os leitores, sem excepção, a paciência que tiveram nos dois anos que levaram comigo.


O meu último agradecimento vai para o meu amigo João Fialho que me incentivou a entrar neste desafio. Obrigado pelos conselhos e pela ajuda técnica que me prestou.


Vemo-nos por aí.


MFQ



3 comentários:

alentejodive disse...

Não tem nada que agradecer, amigo Manuel Filipe.

Espero que tenha valido a pena. E que tenha gostado da experiência.

Já passaram 2 anos? Tchii ...

Anónimo disse...

... / ...

E pronto, ficou por demais comprovado no debate parlamentar de hoje à tarde, se é que ainda restavam algumas dúvidas, de que “a embalagem mudou, mas a essência do produto manter-se-á inalterada” ou, se quisermos ser mais objectivos, a remodelação ministerial agora verificada não terá correspondência com uma alteração profunda nas políticas que estavam a ser seguidas.

E a propósito da remodelação e das políticas que estavam a ser seguidas entendo pertinente dizer o seguinte:

- A ministra da cultura cai devido a uma má política que estava a ser seguida no seu ministério, geradora de muitos focos de descontentamento mas, de algum modo, perfeitamente camuflados pela conduta pessoal da ministra mais do tipo “low profile” e com uma convivência, diria, pacífica com os órgãos de comunicação social;

- O ministro da saúde, pelo contrário, cai devido não, essencialmente, à política, com opiniões repartidas, que estava a ser seguida no seu ministério, que apresentava até muitos aspectos positivos não obstante todos aqueles erros de timing de que já tantas vezes aqui falei, mas sobretudo devido ao grande descontentamento que se instalou nas populações fruto de uma conduta pessoal do ministro do tipo “arrogante” e suportada em campanhas mediáticas absolutamente destruidoras para imagem e políticas do ministro;

O tempo parece, cada vez mais, vir a dar-me razão no que diz respeito às áreas de saúde preventiva/curativa, de grande proximidade, e a de emergência/urgência, mais centralizada e muito melhor apetrechada em meios técnicos e humanos e assente numa rede de meios de transporte bem apetrechados, rápidos e eficazes.

Vamos a ver o que o tempo nos reserva e a quem virá a dar razão…

E agora que se aproxima a hora do fecho desta edição do AL, não quero perder a oportunidade para expressar os meus agradecimentos ao senhor MFQ, devolver-lhe, porque os merece, os considerandos que teceu a meu respeito, e desejar-lhe as maiores felicidades na sua vida familiar e profissional, com muita e melhor saúde...

Mário Pinelas