1.12.07

O meu reino por uma sanita



Parece haver entre nós cada vez mais lugar às doenças de periodicidade cíclica. As gripes, as rinites… e mais recentemente as perturbações gastrointestinais.

A sintomatologia é conhecida: diarreia, acompanhada de mal-estar e cólicas abdominais. A conclusão é óbvia, estamos na presença de uma infecção do tipo gastrointestinal.

O desconforto resultante deste contratempo é ultrapassado com maior ou menor dificuldade no comum mortal como eu, ou vá lá, como nós, leitores deste blog, mas não chega a ser notícia. Não vem nos jornais, não aparece na TV… a menos que a infecção pela sua abrangência dê lugar a uma epidemia.

O problema agudiza-se quando algum dos intervenientes é uma figura mediática e as complicações surgem no exercício de funções públicas, em directo e ao vivo.

Aconteceu recentemente com Manuel Pablo, jogador de futebol do Desportivo da Corunha, uma situação caricata. Na última jornada, com o jogo a decorrer, saiu de campo apressado em direcção às cabinas onde o esperava tudo aquilo que mais desejava encontrar no momento: uma sanita.

Consta que a sua equipa ficou reduzida a 10 unidades durante dez longos minutos enquanto o pobre Manuel Pablo aliviava o intestino.

Este caso leva-me a equacionar idênticos cenários, com certos protagonistas da vida social e política. Já tenho até uma lista de potenciais candidatos que eu gostaria de ver envolvidos nestes apertos. É cá uma vingançazinha que eu gostaria de lhes preparar pela forma como se têm comportado.
MFQ



3 comentários:

alentejodive disse...

Mau, isso não é bom sinal, pois não?

MFQ disse...

pois, se calhar não é…

alentejodive disse...

hummm ... se calhar.