5.11.07

Um cartune por semana





Pavel Constantin

Clique aqui



4 comentários:

Marco António disse...

Interessante cartoon indo um pouco ao encontro do meu comentário aquando do cartoon da passada semana; não há dúvida de que o tabaco acaba por ser, a prazo, quase tão mortífero como alguns daqueles produtos a que se convencionou chamar DROGA.

Fui um consumidor, intensivo e durante largos anos, de tabaco (não se assustem) mas, felizmente, e sem ter tido necessidade de recorrer a tratamento ambulatório, internamento, ou qualquer outro método pseudo-terapêutico, consegui libertar-me dessa malfadada “droga” já lá vão uns bons quinze anos.

Tenho a certeza de que não escaparei à morte -que ela venha quanto mais tarde melhor - mas que desde essa minha tomada de decisão melhorei, substancialmente, a minha qualidade de vida, além da poupança monetária, disso não tenho dúvidas e já valeu a pena.

alentejodive disse...

Deixei de fumar, já nem sei há quantos anos. Seguramente mais de 10. Talvez uns 15.

Foi um óptimo favor que fiz a mim próprio. Também consegui sem ajudas de medicamentos ou substitutos. Mas deu para ver que não é fácil deixar de fumar.

Marco António disse...

FÁCIL DEIXAR DE FUMAR, DIFÍCIL É NÃO VOLTAR A FUMAR

Fácil deixar de fumar, peço desculpa, será! No que a mim diz respeito, posso afirmar que deixei de fumar, pelos menos, umas dez vezes…

Difícil, difícil é não voltar a fumar, coisa que eu só consegui à décima primeira vez, num corte radical, depois de cerca de vinte e cinco anos de intensíssimo consumo; já lá vão uns quinze anos de verdadeira e total abstinência, e ao contrário do que acontece com alguns ex-fumadores (de resto com quase todos os ex-tudo), não me tornei intolerante para com os fumadores e não me incomodando absolutamente nada a sua presença.

alentejodive disse...

Tem razão: é mais difícil não voltar a fumar, do que deixar de fumar.

Especialmente nos primeiros dias ou semanas.